Vista On Vista Off

Vista On Vista Off  | Instalação locativa em rede | suporte de madeira rotativo, computador, projetor, bússola digital e arduino | 2010-2012 | A obra funciona como um dispositivo de visão que apresenta vídeos de lugares e paisagens distantes, localizados através de tags. Estas palavras-chaves referem-se a tipos de vista – aérea, panorâmica, mirante, etc – e são associadas aos locais apontados pelo dispositivo. O público pode rotacionar a peça 360º sob um eixo central e a direção escolhida é identificada por uma bússola digital. A projeção apresenta até seis vídeos simultaneamente e as diferentes dimensões das imagens correspondem a distancia entre a obra está instalada e o local que se vê na imagem. Deste modo, quanto menor ou maior for a projeção do vídeo, mais próximo ou distante está o local referido. A sobreposição de sons que reverberam no espaço evidenciam o caos provocado pelas camadas de imagens. Os fragmentos de vídeos que se alteram constantemente, multiplicam os pontos de vista sobre cada lugar, numa sucessão e encadeamento de planos que formam um panorama do mundo. Vista On Vista Off articula os arquivos que estão na rede, sobrepondo e remontando paisagens, em tempo real. É também um conjunto de imagens globalizadas pela revolução da informática, dispositivos móveis e redes telemáticas, que são devolvidas em forma de net arte locativa.

PROJETO COMISSIONADO PELO PROGRAMA DE RESIDENCIA ARTISTICA LABMIS 2010, DO MUSEU DA IMAGEM E DO SOM-MIS E  PREMIADO NO FESTIVAL VIVO ARTE.MOV 2012 NA CATEGORIA MIDIAS LOCATIVAS

View On View Off | locative network installation | rotating wooden supports, computer, projector, digital compass and Arduino | 2010-2012 |  The instalation functions like as viewing device that features video sequences of distant places and landscapes, gathered by means of tags. The keywords refer to types of vistas – bird’s eye, panoramic, watchtower etc. – and are associated to the places pointed at by the device. The observer can rotate the piece over a 360o span on a central axis and the direction chosen is identified by a digital compass. The projection shows up to six simultaneous videos and the varying dimensions of the images correspond to the distance between the site where the installation is and the place the image depicts. In other words, the smaller or the bigger the projected video, the closer or further is the place seen. The overlapping of sounds that reverberate in the space renders evident the chaos brought in by the layers of images. The video fragments that constantly change multiply the points of view cast on each place, in a succession and chaining up of planes that form a panorama of the world. Vista On Vista Off articulate files from the Net, overlapping and recomposing landscapes in real time. It is also a set of images globalised by the IT revolution, by mobile devices and by telematic networks, which are devolved to the interactor in the form of locative net art.

COMISSIONED BY THE LABMIS 2010 ART RESIDENCE AND AWARDED IN THE LOCATIVE MEDIA CATEGORY AT THE ARTE.MOV 2012 FESTIVAL