Arquivos da categoria: arte

ArtsCool – curso de férias no EBAC

Curso ARTSCOOL! |  EBAC | Escola Britânica de Artes Criativas | 2018 | 

Coordenação: Mariana Serri Francoio

15/01 – Dani Gutfreund | Palavra e Imagem.

16/01 – Laura Teixeira | Desenho e Ilustração.

17/01 – Laura Teixeira | Desenho e Ilustração.

18/01 – Denise Agassi | Vídeo e Celular. 

19/01 – Denise Agassi | Vídeo e Celular. 

22/01 – Monica Shoenacker | Serigrafia.

23/01 – Monica Shoenacker | Serigrafia.

24/01  – Claudio Cretti | Espaço e Materialidades.

29/01 – Claudio Cretti | Espaço e Materialidades. 

30/01 – Dani Gutfreund | Palavra e Imagem.

Captura de Tela 2018-02-28 às 20.10.16 Captura de Tela 2018-02-28 às 20.10.53

Captura de Tela 2018-02-28 às 20.11.18  Captura de Tela 2018-02-28 às 20.10.37Captura de Tela 2018-02-28 às 20.09.43

De 15/01/2018 à 30/01/2018, para jovens a partir de 13 anos. 

http://www.ebac.art.br/courses/?course_type=271

http://www.ebac.art.br/courses/artscool-summer-camp-art-design/

Entrevista sobre a obra Subindo a Torre Eiffel

fila-para-subir-a-Torre-Eiffel

Questionário sobre a obra Subindo a Torre Eiffel* elaborado pelo Andre Damasio Ferreira Delfino, graduando do curso de Cinema de Animação e Artes Digitais da UFMG.

 

1) Como se deu a concepção da obra Subindo a Torre Eiffel e a realização da mesma?

Meu interesse durante o mestrado foi investigar as fotografias de viagens, a relação das pessoas com os monumentos e lugares turísticos. O que me intrigava era o padrão de comportamento repetitivo que resulta em fotografias muito semelhantes. Era o início das Redes Sociais e da imagem digital, por isso, as fotografias não só estavam nos álbuns de família, como também, compartilhadas na internet. Comecei a colecionar estas imagens, mas logo percebi que não teriam fim e seria frustrante continuar com este procedimento, precisava criar um sistema que capaz abarcar as imagens em fluxo.

 

2) O que você pretende discutir com essa obra?

O principal interesse era buscar modos de nos relacionarmos com as informações que estão sendo produzidas a todo momento, bem como, perceber as subjetividas da rede e possibilitar uma experiência com os dados ao visualizá-las de modo orgânico e expressivo.

 

3) Qual a importância da rede nessa obra? Teria sido diferente sem ela?

Sim, não teria sido possível sem ela, seria outra ‘coisa’. A rede é uma estrutura física para o fluxo ininterrupto de vida.

 

4) Qual sua concepção de autoria nessa obra e nas obras que usam informações de rede social em geral?

O que diz respeito a autoria artistica é o de conceber a obra em si e criar a possibilidade para a experiência estética, crítica e sinestésica, ampliando as possibilidades de sentido para os dados, que, por livre e espontânea vontade foram disponibilizados na rede pelos usuários. Dados por si só não criam sentido, é o contexto que dá sentido à eles. Didi-Huberman (2000), reconhece que “a ‘imagem-arquivo’ é como uma imagem indecifrável e sem sentido enquanto não for trabalhada na montagem, antes de ser colocada em relação com outros elementos – outras imagens e temporalidades, outros textos e depoimentos.”

 

5) Como você vê as informações das redes sociais sendo usadas por artistas digitais e como isso pode ser discutido nessa obra?

A internet atual é um sistema de trocas e colaborações: o Google oferece uma série de serviços para ter nossas informações; os artistas, oferecem experiências, consciência, percepções de mundo e de nós mesmos. No caso da obra “Subindo a Torre Eiffel” e outras de minha autoria, as informações não são retidas, são exibidas em fluxo ininterupto (até que caia a conexão). Acho engraçado que não questionam o Google por usar nossas informações (ainda que ganhem muito como isso).

 

5) Qual o papel da interface nessa obra e em obras que usam informações de rede social?

Na obra, a interface possibilita estabelecer uma relação entre os Protocolos de Internet e o usuário que não tem conhecimento de programação. Além disso, por ser artista, a instalação é parte fundamental da interface.

 

* A obra “Subindo a Torre Eiffel” foi apresentada na exposição Teknné, em 2010, e na exposição Galeria Expandida, em 2009. + informações http://midiamagia.net/projetos/subindo-a-torre-eiffel/

 

Cerebro eletrônico – Sesc Consolação

cblogoC

17021751_10206960955021275_6335010179809052867_n

 Cérebro Eletrônico – Curso no Sesc Consolação 1sem/2017 para a Terceira Idade, sobre memórias e interfaces através da Arte e Tecnologia. Com Cassia Hosni, Eduardo Salvino e Emanuel Cesar Vale. A documentação das oficinas está disponível no blog https://cerebroeletronicoblog.wordpress.com/ 

 

resPIRAÇÃO

14364763_10208928633325458_1950931153967974624_n

CORPO-MEMÓRIAS | CORPO-ARQUIVOS  | MEMÓRIAS-ARQUIVOS | Investigação sobre o acesso à memória através da Respiração.

Desde o início de 2016, venho pesquisando diversas técnicas de respiração e este processo se tornou uma das experiências mais intensas, profundas e maravilhosas que experimentei.  Acredito muito na potência deste trabalho no sentido de trazer melhoras significativas para a vida, permitindo uma purificação no nível físico, mental e espiritual.

A respiração é o ato primordial da vida e nos coloca em contato com a energia que rege o Universo. Cada sessão de respiração permite que você se sinta mais leve e com mais vitalidade. A respiração tb possibilita: 

Liberar pensamentos, memórias e emoções retidas no corpo;
Mudar hábitos e padrões de comportamento;
Acessar a estados meditativos;
Melhorar a saúde;
Abrir e limpar o pulmões;
Despertar a consciência; 
Ser o que devemos Ser.

+ informações ou atendimento através do email midiamagia@gmail.com

Sri Sri Ravi Shankar – respiração e espiritualidade